Sétimo Bispo da Diocese

29-08-2011 21:39

 

7º Dom Roberto Pinarello de Almeida

1970-1971

Nascido em Amparo, aos 11 de dezembro de 1927, Dom Roberto Pinarello de Almeida fez a sua preparação para o sacerdócio no Seminário Diocesano "Santa Maria", de Campinas. Em 1945 seguiu para o Pontifício Colégio Pio Brasileiro, em Roma, onde cursou e licenciou-se em Filosofia e Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana. Ordenado presbítero retornou ao Brasil no ano de 1953, lecionando no Seminário Central do Ipiranga. Posteriormente, foi professor nas Faculdades Campineiras e primeiro Diretor do Colégio de Aplicação "Pio XII", da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Quando a Universidade Católica foi elevada a Pontifícia Universidade, tornou-se o seu Vice-Reitor Acadêmico. Eleito Bispo de Ilhéus, Bahia, em 18 de abril de 1970, por motivo de saúde não pôde tomar posse. Em 24 de julho de 1971, o Papa Paulo VI nomeou-o Bispo Auxiliar de Dom Gabriel Paulino Bueno Couto e, posteriormente, Bispo Coadjutor de Jundiaí.

Com o falecimento de Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, Dom Roberto Pinarello de Almeida tornou-se, em 1982, o segundo Bispo Diocesano de Jundiaí. Durante o seu episcopado de 15 anos, ordenou novos presbíteros, criou novas Paróquias, organizou a Escola Diaconal, viu surgirem novas Coordenações Diocesanas de Pastoral e novos Movimentos Apostólicos de Leigos. Em seu pastoreio, o Seminário Filosófico instalou-se em Jordanésia e começou a funcionar, em 1993, o Seminário Propedêutico na cidade de Itu. Em 2 de outubro de 1996 tornou-se Bispo Emérito. Residindo na Paróquia de Nova Jerusalém, foi um dos Vigários Gerais da Diocese, até seu falecimento, em 28 de junho de 2002, na cidade de Roma onde estava para celebrar, dia 29, seu Jubileu de Ouro sacerdotal. Dom Roberto foi sepultado na Capela Mortuária da Catedral Nossa Senhora do Desterro, em Jundiaí, no dia 9 de julho de 2002, após solene Eucarístia presidida pelo Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Cláudio Hummes, da qual participou Dom Fernando Figueiredo,e que também foi concelebrada por Dom Amaury Castanho, Bispo Diocesano de Jundiaí.