Mensagem do Papa Bento XVI para o Dia Mundial das Missões 2011

Mensagem do Papa Bento XVI para o  Dia Mundial das Missões 2011

 

É rotineiro o Papa em exercício anualmente escrever uma mensagem, no mês Missionário, dedicado ao Dia Mundial das Missões, que celebramos no próximo dia 24 de outubro. O tema que Sua Santidade escolheu para este ano destaca: “Missão e Partilha - A Construção da Comunhão Eclesial é a Chave da Missão”. 

O Papa nos convoca à missão e em comunhão com o Mestre Jesus, ele mesmo nos diz: “Quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele” (Jo 14,21). “Somente a partir deste encontro com o Amor de Deus, que muda a existência, podemos viver em comunhão com Ele e entre nós, e oferecer aos irmãos um testemunho crível, dando razão da nossa esperança” (cf. 1Pd 3,15). Uma fé adulta, capaz de se entregar totalmente a Deus em atitude filial, alimentada pela oração, pela meditação da Palavra de Deus e pelo estudo das verdades da fé, é a condição para poder promover um novo humanismo, fundamentado no Evangelho de Jesus. “Queremos ver Jesus” (Jo 12,21) é o pedido que, no Evangelho de João, alguns gregos, ao chegar a Jerusalém para a peregrinação pascal, apresentam ao Apóstolo Filipe.

Ele ressoa também em nosso coração neste mês de outubro, que nos recorda que o compromisso de anunciar o Evangelho é dever de toda a Igreja, “missionária por natureza” (Ad Gentes, 2), e nos convida a sermos promotores da novidade de vida, permeada de relações autênticas, em Comunidades alicerçadas no Evangelho. Em uma sociedade multiétnica, que sofre sempre mais formas de solidão e de indiferença preocupantes, os cristãos devem aprender a oferecer sinais de esperança, e tornarem-se irmãos universais, cultivando os grandes ideais que transformam a história e, sem falsas ilusões ou inúteis temores, empenhar-se para fazer do planeta a casa de todos os povos. Como os peregrinos gregos de dois mil anos atrás, também os homens de nosso tempo, nem sempre conscientemente, pedem aos fiéis que não apenas “falem” de Jesus, mas “apresentem” Jesus, fazendo resplandecer o rosto de Jesus em todos os cantos da terra às gerações do novo milênio, especialmente diante dos jovens de todos os continentes, destinatários privilegiados e atores do anúncio evangélico.

Eles devem compreender que os cristãos assumem a Palavra de Cristo, porque Ele é a Verdade, porque encontraram n’Ele o sentido, a verdade de suas vidas. Estas considerações evocam o Mandato Missionário recebido por todos os batizados e por toda a Igreja, que, porém, não se pode realizar de maneira crível, sem uma profunda conversão pessoal, comunitária e pastoral. Efetivamente, a consciência do chamado a anunciar o Evangelho estimula não apenas os fiéis, mas todas as comunidades diocesanas e paroquiais a uma renovação integral e a abrir-se sempre mais à Cooperação Missionária entre as Igrejas, para promover o anúncio do Evangelho no coração de toda pessoa, povos, culturas, raças e nacionalidades, em todas as latitudes. 

Este é um trecho reduzido desta rica mensagem do Papa Bento XVI a toda igreja por esta ocasião do mês missionário.

 

http://www.atribunanet.com/coluna/mensagem-do-papa-bento-xvi-para-o-dia-mundial-das-missoes-56439