SÉTIMO BISPO DA DIOCESE Dom Frei Valfredo Bernardo Tepe, OFM de 1971 a 1995

SÉTIMO BISPO DA DIOCESE Dom Frei Valfredo Bernardo Tepe, OFM de 1971 a 1995

Dom Valfredo Tepe é o oitavo bispo de Ilhéus. Nasceu em Münstre, Alemanha, a 28 de abril de 1918.. Veio para o Brasil ainda estudante, chegando a Olinda PE em 1935. Aí completou os estudos secundários e fez a Filosofia. Em Salvador cursou a teologia e foi ordenado presbítero em 30 de maio de 1942. Viveu seus primeiros anos de sacerdócio em Canindé e Fortaleza, no Ceará. Depois foi designado diretor espiritual do seminário franciscano em Salvador.

Nomeado bispo auxiliar de Salvador, foi ordenado no dia 30 de maio de 1967. Escreveu o livro Sentido da Vida, um best-seller, indicado para a formação dos jovens. Fundou o Movimento Cursilhos de Cristandade em Salvador e em outras cidades do nordeste e acompanhou a formação dos leigos. Em 1970, estando vacante a sede diocesana de Ilhéus, o Papa o designa Administrador Apostólico em 29 de agosto de 1970, ficando no cargo até o ano seguinte. No dia 07 de março de 1971 toma posse como bispo diocesano. Dom Tepe teve o maior cuidado com a formação dos padres e dos leigos. Fundou o Seminário Maior São Jorge dos Ilhéus, que foi construído na área acima do antigo prédio do Seminário, na rodovia Ilhéus-Itabuna, no Fundão. Aí residiu e foi reitor por vários anos e marcou com exemplos de serviço, oração e humildade a vida deste seminário.

O prédio do antigo Seminário passou a abrigar o Centro de Treinamento de Líderes Santa Cruz – CTL – que  foi criado em 3 de janeiro de 1976 e ficou destinado à promoção de cursos, seminários, estágios e outras formas de treinamento de pessoal e também para os encontros pastorais. Em vista de uma formação dos futuros padres da diocese mais adequada à realidade local, no dia 01 de fevereiro de 1978 fundou o Instituto de Teologia de Ilhéus - ITI. Inicialmente destinado só para os seminaristas da Diocese de Ilhéus, passou logo em seguida a acolher seminaristas de outras dioceses a pedido dos bispos vizinhos. Depois também vieram estudantes de Congregações religiosas masculinas. Em resposta à demanda de uma melhor formação teológica o Instituto passou a receber estudantes de Congregações femininas e leigos e leigas engajados num trabalho pastoral.

Para a formação dos leigos e leigos incentivou a criação de Escolas de Teologia em Ilhéus e em outras cidades da diocese. Por causa da grande extensão da Diocese de Ilhéus pediu ao Papa João Paulo II e no dia 7 de novembro de 1978 foi criada a diocese de Itabuna, totalmente desmembrada da Diocese de Ilhéus. Fundou o Movimento Cursilhos de Cristandade (MCC) e o Encontro de Casais com Cristo (ECC) e outros movimentos como os Missionários da Fraternidade Cristâ (MFRAC) na diocese. .Incentivou e se empenhou na formação das comunidades, promovendo a descentralização para melhor atingir as bases e as camadas mais pobres e marginalizadas da sociedade. No espírito de Puebla, respondendo à opção preferencial pelos pobres, dinamizou a pastoral rural e apoio a fundação de sindicatos e associações de trabalhadores.

Acolheu na diocese duas fraternidades femininas: Irmãs Missionárias da Santíssima Trindade e as Irmãs Franciscanas Missionárias Pequeninas de Belém, institutos de direito diocesano. Incentivou, animou e acompanhou a Pastoral Vocacional. Em 1988 deu inicio ao Seminário Menor São Domingos Sávio que funcionou até 1995. Em vista do seu espírito marcado pelo serviço partilhado assumiu vários encargos a nível nacional e internacional. Como reconhecimento do seu profícuo zelo apostólico com grande merecimento recebeu o título de Cidadão Honorário de Itabuna  em1978 e de Ilhéus em 1991.

Ao completar 75 anos de idade apresentou ao Papa a renúncia do ofício, que foi aceita. Após 25 anos de uma vida totalmente dedicada à diocese retirou-se da vida ativa e em julho de 1995 deixou a diocese transferindo-se para Salvador. Residiu na Casa de Retiros São Francisco de Assis por 7 anos. Aí se dedicou ao trabalho de escritor, de orientador espiritual de muitas pessoas que o procuravam freqüentemente, e à pregação de retiro espiritual por todo o país. Em 2001 mudou-se para o Sítio da Transfiguração, no município de Simões Filho; era o diretor espiritual da associação de fiéis intitulada Missionários da Fraternidade Cristã, MFRAC. Encerrou sua vida de doação e entrega no serviço do Reino, vivendo intensamente o mistério da Santíssima Trindade, da qual era muito devoto e grande propagador da devoção.

*No dia 14 de fevereiro de 2003 foi acometido de infarto fulminante vindo a falecer as 06h00 da manhã. Iria completar 85 anos no dia 28 de abril.*