PROGRAMA NACIONAL “CAIXA DE FERRAMENTAS” - PNCF

PROGRAMA NACIONAL “CAIXA DE FERRAMENTAS” - PNCF

 

  1. Descrição:

A estrutura do programa foi montada pelo Consultor Educacional Ricardo Augusto Quaresma Chagas e o Gestor de Processos Iraí Abimael Martins, com base em estudos desenvolvidos ao longo de dez anos pelo Consultor e que vem aperfeiçoando o método por intermédio da realização de apresentações em todo o Brasil. Este conceito foi desenvolvido junto à juventude utilizando os meios de comunicação e entretenimento. O PNCF faz uso das diversas mídias para filtrar todas as informações absorvidas por adolescentes e jovens no decorrer de seu desenvolvimento e transformá-las em atitudes de cidadania e responsabilidade, mudando conceitos, comportamentos e valores para com a família, a sociedade e o meio ambiente.

O PNCF dispõe também de uma Unidade Móvel (Ônibus), especialmente projetado para chamar a atenção dos jovens, revestido com imagens e conceitos que se comunicam com a linguagem da juventude, através do entretenimento. Nas dioceses, este ônibus poderá ser usado de acordo com as necessidades locais no decorrer das peregrinações; poderá subsidiar a execução de outras atividades associadas à parceria e, ainda, para apoiar a realização das palestras interativas, oficinas, gincanas e passeios do PNCF.

  1. Justificativa da proposta de trabalho:

O jovem contemporâneo, pressionado por todos os lados, se vê inseguro diante da realidade que o cerca e o provoca. A cultura hedonista somada à ausência de mais espaços educativos não incentiva nem prepara o jovem para o comprometimento ético com a sociedade. O avanço tecnológico e a educação poderiam fazer muito mais para a sua preparação em vista da vivência mais eficaz de sua vida profissional. Desânimos, descompromissos, violências e tantos outros males presentes entre muitos jovens são frutos de uma cultura. Se encontrarmos jovens desanimados, descompromissados, violentos e com tantas outras características negativas não podemos desconsiderar de que eles, em certo sentido, foram “preparados” para tal desde sua infância. São fortes as mensagens inadequadas e distorcidas explícitas em filmes, desenhos, jogos virtuais, músicas que proveem de aparelhos tecnológicos (celulares, ipod, ipad, TV e outros) ou não. Quantos adolescentes e jovens não acabam caindo no mundo das drogas, na violência física e mental, no suicídio?

A Igreja, a escola e a família possuem um grande potencial capaz de reverter este quadro dramático. As atividades propostas pela PNCF no contexto da JMJ no Brasil poderão contribuir intensamente com o processo de amadurecimento dos jovens auxiliando-os na compreensão da própria vida, de seus valores e limites, de suas responsabilidades enquanto cristãos e cidadãos, da importância de seu engajamento na Igreja e na sociedade.

  1. Ações Sugeridas:
  1. Palestra - Oficina - Gincana - Pesquisa (de um a três dias):

O Programa Nacional Caixa de Ferramentas, parte integrante da ação social da JMJ, oferece às Dioceses um programa de atividades em caráter intensivo e formativo, visando auxiliar na motivação da juventude e demais setores afins. As ações de impacto religioso, social e educacional encontrarão seu suporte nas novas linguagens juvenis: as redes de entretenimento virtual.

  1. Parte informativa (um dia ou uma manhã):

Palestras dinâmicas e provocativas que abordam temas sob a ótica ainda inexplorada do mundo midiático e digital. Não falamos de ferramentas e sim sobre comportamentos que numa interpretação da semiótica e da hermenêutica apontam o perfil dos principais incidentes envolvendo jovens e crianças imersos neste mundo de superficialidades. Temas sugeridos com esta finalidade: “Família 2.0”, “Juventude 2.0”, “Filhos da Tecnologia”, “Mídia sem Média”, “Violência Virtual”, “Tecnologia x Educação”, “Bullying Virtual”, “Cristianismo on line”. Público alvo: escolas, igrejas, setor público, setor privado, catequistas, pastorais e movimentos afins.

  1. Parte de Formatação de material (um dia ou uma tarde):

Oficinas que provocam e ajudam os jovens e os demais participantes a formatar materiais vinculados aos temas anteriormente abordados. Ações sugeridas: leitura crítica de filmes, jogos, desenhos, músicas, seriados, utilização dos espaços virtuais na internet, redes sociais e comunidades na internet; dinâmicas de grupo; construção do quotidiano em casa, no trabalho e na escola; interação com outros jovens ou setores geograficamente distintos. Público alvo: escolas, igrejas, setor público, setor privado, catequistas, pastorais e movimentos afins.

  1. Parte Lúdica (um dia ou uma noite):

Gincana que propõe uma ação concreta de impacto social, mobilizando jovens através de um saudável desafio a cumprirem as tarefas propostas, a formatarem materiais de procedência adequada e de grande visibilidade, num dialogo harmônico entre a mídia, a tecnologia, a internet e a realidade. Ações sugeridas: flash mob (caminhadas), fotografias artísticas (‘Abrace a sua paróquia’), twittaços, vlogs (depoimentos em vídeo), chuvas de esperanças (‘Mensagens de esperança lançadas ao vento’). Público alvo: escolas, igrejas, setor público, setor privado, catequistas, pastorais e movimentos afins.

  1. Algumas importantes considerações:
  • Todas as atividades acima necessitam de um número limitado de pessoas: de 30 a 100 jovens.
  • Alguns materiais de pesquisa serão coletados para formatação de livros e cartilhas para uso da própria diocese.
  • O acompanhamento da diocese não se limita aos dias de atividade, pois, através das redes sociais, linkaremos os jovens de todo o Brasil que estarão experimentando da linguagem e ação do Programa Nacional Caixa de Ferramentas. Eles serão motivados até o momento da chegada do Papa no Rio em 2013 e preparados para serem Multiplicadores Trainees PNCF, da ação no pós Jornada.
  • Todas as ações sugeridas acima poderão ser implementadas e complementadas de acordo com a realidade e a necessidade de cada diocese, respeitando as carências, questões regionais e particularidades locais.