Qual o Significado do Ano Jubilar?

Qual o Significado do Ano Jubilar?

 

A princípio, declarava-se "Ano Jubilar" somente a cada 100 anos. A história relata que o papa Clemente VI reduziu o período para 50 anos; mais tarde, o Papa Paulo II reduziu-o ainda mais, para 25 anos, período esse que se mantém até hoje.

O Papa João Paulo na bula Incarnationis mysterium, em que proclamou o jubileu do Ano 2000, afirmava: “O tempo jubilar faz-nos ouvir aquela linguagem vigorosa que Deus usa, na sua pedagogia de salvação, para impelir o homem à conversão e à penitência, princípio e caminho da sua reabilitação e também condição para

recuperar aquilo que não poderia conseguir só com as suas forças: a amizade de Deus, a sua graça, a vida sobrenatural, a única onde podem achar solução as aspirações mais profundas do coração humano”(n. 2). É verdade que celebrar um jubileu é, sem dúvida, fazer memória do caminho percorrido, das conquistas alcançadas, dos pecados cometidos, dos obstáculos superados, da história construída passo a passo com perseverança e audácia. Mas celebrar um jubileu é também e sobretudo, perscrutar o horizonte do futuro e abrir-se às novas interpelações que o Espírito Santo quer suscitar na Igreja jubilar.

Com efeito, a celebração do jubileu nos convoca a reassumir nosso compromisso em meio às perplexidade do mundo contemporâneo, de maneira criativa e evangélica. Pede sobretudo à Igreja, a transparência do testemunho, a audácia da profecia, a firmeza da esperança.

Somos convocados a viver intensamente este tempo jubilar, a empenhar-nos como novo alento e ardor na vivência da nossa vocação na Igreja diocesana, a dar efetividade à missão profética em nossas paróquias e comunidades, a continuar alimentando o nosso compromisso evangélico na Eucaristia e na Palavra de Deus, pois:  

“o que vimos e ouvimos nós anunciamos”(1Jo 1, 3).

Pe. Márcio Luciano