SEXTO BISPO DE ILHÉUS Dom Frei Caetano A. L. dos Santos, OFM de 1958 a 1969

SEXTO BISPO DE ILHÉUS Dom Frei Caetano A. L. dos Santos, OFM de 1958 a 1969

Sexto bispo de Ilhéus, Dom Caetano nasceu em Altamira, município do Conde, Bahia, e era da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, OFMCap.

Assumiu o governo da diocese no dia 14 de agosto de 1958. Toda diocese sentiu o efeito de seu zelo. Missionário, percorreu a diocese freqüentes vezes, deixando em toda parte a sua palavra evangelizadora.

Com poucos anos de governo Ilhéus já tem um ginásio diocesano, escolas de alfabetização, centro de catequese com sede própria, estação de rádio com sede própria, o novo Palácio Episcopal, novas igrejas no Malhado, na Conquista e na Barra.

Várias Congregações religiosas vieram trabalhar na diocese a convite seu: Capuchinhos, Saletinos e Carmelitas, Irmãs de Nossa Senhora dos Humildes, da Sagrada Família, do Cordeiro Imaculado e as Filhas da Igreja.

Grande trabalho pastoral  no sentido de colocar em prática o espírito renovador do Concilio Vaticano II. Foi feita a reforma litúrgica.

Neste período foram criadas as paróquias de Santa Rita de Cássia no bairro da Conquista, em Ilhéus, de Nossa. Senhora da Conceição em Itabuna, de São José em Gandú e e de Santa Teresinha de Potiraguá.

Em 1962 o Papa João XXIII criou a diocese de Caravelas, desmembrada totalmente da diocese de Ilhéus.

Em 1974 Dom Caetano fundou a Cáritas Diocesana.

Uma de suas maiores realizações foi, sem dúvida, o término da construção da Catedral de São Sebastião.

No dia 27 de setembro de 1967, com a presença do enviado especial de sua Santidade o Papa Paulo VI, o Núncio Apostólico Dom Sebastião Baggio, de outras autoridades eclesiásticas, civis e militares e com afluxo de povo a Catedral foi solenemente sagrada.

Dom Frei Caetano deixou o ministério Episcopal em 1968.